Autor Tópico: Garagem do Buckrog: VW Carocha "Modificado PSP"  (Lida 403994 vezes)

Offline joaofo

  • João Fonseca
  • Feedback: (0)
  • Fanático do Diecast
  • ****
  • Mensagens: 4434
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1185 em: 25 de Julho de 2012, 22:23:48 »
Sim senhor adorei, belo  [:babado:]
João Fonseca

Offline rsmodelcar

  • Feedback: (+2)
  • Colecionador Iniciante
  • **
  • Mensagens: 1105
  • Miniaturas 1/43 Renault
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1186 em: 25 de Julho de 2012, 22:26:33 »
A história está muito bem contada e é um excelente começo para o que depois é apresentado.
A miniatura está muito boa e como tens várias fotos do 1:1 dá para ver mais pontos de comparação.
Excelente modelo e também o reconheci da série do O Santo, pois ainda dá (ou pelo menos deu) na RTP Memória, por isso acho porreiro ser desta cor.
Acho que no geral o resultado é muito bom e facilmente esqueçemos que há partes que estão fechadas.

Offline LandCarlos

  • Feedback: (+3)
  • Colecionador Platinum
  • *****
  • Mensagens: 5623
  • The best 4x4xfar!!!!
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1187 em: 26 de Julho de 2012, 02:34:22 »
há muito que aguardava por fotos deste modelo.

está um molde muito jeitoso e todos os pormenores foram bem captados.

adorei o volante

talvez opte pelo preto...

também pode aparecer na minha garagem [:tongue10:]


Pois pode! Ou na minha! (só não haveria fotos para o provar...  [:whistle:][:happy72:]

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10697
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1188 em: 26 de Julho de 2012, 16:10:21 »
Este carro consegue ser ainda mais bonito ao vivo que em fotografias. É esguio, com uma frente enoooorme e a traseira curta a acabar em "rabo de peixe". O modelo está acima da média da Revell, em minha opinião. Mas tenho que discordar de todos quanto à cor, é deveras infeliz. Talvez por eu ter visto num vistoso vermelho que não me sai da cabeça que tem que ser nessa cor... [:excited:]

Serei eu o único a achar que este é o melhor Revell que já saíu? É que se tivesse os letterings da mala em fotoincisão, a bagageira a abrir e interior alcatifado, passava por Minichamps ou similar sem problema nenhum!

Excelente, Rogério!!! [:happy14:]
« Última modificação: 26 de Julho de 2012, 18:20:46 por X-Filer »

Offline zwaenepoel

  • Jorge Fonseca
  • Moderador Global
  • Feedback: (+53)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 9548
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1189 em: 27 de Julho de 2012, 01:23:54 »
Que pena a mala ser fechada, porque de resto está muito bem apresentado. Ainda por cima o 1:1 é lindissimo!

Offline marcio

  • MUSEU STUTTGART(PORSCHE)
  • Feedback: (+35)
  • Colecionador Silver
  • ****
  • Mensagens: 3177
    • http://www.forum-diecast.com.pt/index.php?topic=5585.0
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1190 em: 27 de Julho de 2012, 08:08:04 »
boas. uma bela producao da Revell, o interior ficou fantastico em vermelho, nunca o tinha visto este Volvo, excelente aquisicao  [:happy72:] esse motor está  [:babado:]

Offline Caldas

  • Daniel Caldas
  • Moderador Global
  • Feedback: (0)
  • Colecionador Platinum
  • *****
  • Mensagens: 6468
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1191 em: 27 de Julho de 2012, 23:52:22 »
Temos que olhar que é um Revell e está muito bonita  [:happy72:]

Online Petrelli

  • Feedback: (+8)
  • Colecionador Platinum
  • *****
  • Mensagens: 4614
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1192 em: 29 de Julho de 2012, 19:40:36 »
Este modelo é lindo!!! A-D-O-R-E-I!!! [:wow:]

Offline buckrog

  • Rogério Henriques
  • Feedback: (+22)
  • Colecionador Silver
  • ****
  • Mensagens: 3186
  • Um apaixonado por automóveis...
Re: A Garagem do Buckrog: Volvo P1800 (1961)
« Responder #1193 em: 29 de Julho de 2012, 23:48:45 »

Mais uma vez, muito agradecido pelos comentários, sempre amáveis. [:happy72:]

Vejo que gostaram do "bicho", fico muito satisfeito! [:happy14:]

Abraço a todos
O mundo está cheio de coisas bonitas...


Visitem a garagem do Buckrog, que vale bem a pena...
-> http://www.forum-diecast.pt/index.php?topic=7741.0

Offline buckrog

  • Rogério Henriques
  • Feedback: (+22)
  • Colecionador Silver
  • ****
  • Mensagens: 3186
  • Um apaixonado por automóveis...
Re: A Garagem do Buckrog: De Tomaso Pantera (1971)
« Responder #1194 em: 31 de Julho de 2012, 00:24:32 »

Como já perceberam eu vou começar a dedicar mais algum tempo de antena aos italianos. Hoje, segue mais um.

Este já foi mostrado cá no Fórum, mas nos tempos idos de 2007 e 2008. Estava na altura de o re-postar…


De Tomaso Pantera (1971)

Este carro tem uma história de exclusividade e por isso vale a pena contá-la, digo eu…perdoem-me a extensão da introdução, mas é fundamental para perceber o carro.

O Pantera foi produzido pela De Tomaso entre 1971 e 1991, em várias versões, tendo o último sido entregue a um cliente em 1992.

O carro fez sua primeira aparição pública em Modena em março de 1970 e foi apresentado no Salão de Nova Iorque desse mês. O carro foi projetado pelo designer americano Tom Tjaarda, que trabalhava para a Ghia e veio substituir o De Tomaso Mangusta. Ao contrário do Mangusta, que tinha um chassis de aço tubular, o Pantera tinha chassis monocoque em aço, a primeira vez que a De Tomaso usou esta técnica de construção. Uma curiosidade: o logotipo do Pantera incluia uma versão da bandeira da Argentina de lado, com um símbolo em forma de T que era a marca usada pelo ascendentes da família De Tomaso, criadores de gado na Argentina.



O carro teve um sucesso grande no Salão. Tinha linhas espectaculares, um motor Ford já “provado” montado centralmente, características de exclusividade, ou seja, mais que os “pesadões” desportivos americanos da época e por menos de 10.000 USD. Aproximadamente um ano depois que os Panteras começaram a ser entregues aos clientes, com uma produção já elevada para os standards da marca, o valor notável 3 unidades por dia. Isto é que é exclusividade…

Por esta altura, a De Tomaso era detida pela Ford, que tinha comprado uma participação de controlo em 1970. Aqui vale a pena fazer um parêntesis para explicar a relação entre a De Tomaso e a Ford. Nos idos anos 60, a Ford tinha decidido que queria comprar uma marca italiana de caracter exclusivo. Ficou, aliás, para a história a recusa algo enfática de Enzo Ferrari em vender uma participação à Ford, para quem não sabe…(uma história bem interessante que conto qualquer dia, porque terá dado origem ao GT40…). Assim, a Ford procurou alternativas e visitou a De Tomaso depois de olhar para o Mangusta (não admira…). Nas visitas à De Tomaso, os homens da Ford tiveram uma antevisão do Pantera e acharam que o carro encaixava bem nos standards do mercado americano e nos objectivos da Ford. Por isso (talvez não só por isso), em 1969 a Ford comprou uma participação na De Tomaso, na Ghia e na Vignale, empresas que a De Tomaso tinha comprado pouco tempo antes.

Segundo consta, a ideia da Ford era importar 10.000 Panteras para os EUA. Refletindo as suas ambições transatlânticas, o Pantera estava recheado com equipamentos que então eram pouco habituais na Europa, tais como vidros eléctricos, ar condicionado e até mesmo portas que apitavam quando estavam abertas (mesmo à americana…).

Os primeiros Pantera (de 1971) eram alimentados por um motor Ford 351, um V8 com 5,8 L e que produzia 330cv. O Pantera fazia 5.5 segundos dos 0-97km/h nos testes da época.

No final de 1971, a Ford começou a importar o Pantera para o mercado americano, para serem vendidos através dos concessionários Lincoln Mercury. Infelizmente, o Pantera não teve um começo auspicioso nos EUA. Na prática, os primeiros carros eram pouco mais de protótipos e tinham problemas de refrigeração no motor (montado atrás), o ar condicionado funcionava particularmente mal, havia problemas de travões e mesmo de comportamento devido aos pneus que foram escolhidos. Atormentado com alguns problemas de qualidade “de juventude” foi necessário fazer um recall logo no início das vendas e o carro ficou marcado por uma reputação de má qualidade de construção. Na prática, esta reputação foi talvez um pouco injusta, porque grande parte dos problemas foram diagnosticados rapidamente, tendo sido encontradas soluções de baixo custo para cada um deles. A verdade é que os fãs americanos dizem que depois dessa fase inicial que os Pantera eram (e são) muito mais baratos de manter que os Ferrari, Maserati e Lamborghini da época, nomeadamente, devido à robustez do motor Ford 351-C, que também equipou os Mustang se não me engano... A verdade é que depois de resolvidos os problemas, o carro ganhou mesmo o prémio de Import Car of the Year em 1973 atribuído pela revista Road Test. Mas, a má imagem pegou… Uma curiosidade, diz-se que Elvis Presley terá mesmo disparado um tiro ao seu Pantera um dia, depois de o carro não pegar…

Em 1972, o modelo teve várias modificações, nomeadamente, a nível de motor, que ficou menos potente, com o objetivo de respeitar as normas de emissão americanas
Ainda em 1972, foi também lançado o Pantera "Lusso" (luxo), com mais equipamento e requinte. Tinha grandes pára-choques em plástico para o mercado dos EUA, e um motor Ford Cleveland V8 de 248cv. Mais tarde, em 1974 surgiu ainda o Pantera GTS caracterizado por linhas ligeiramente diferentes e mais equipamento de luxo.

A Ford deixou de importar o Pantera para os EUA em 1975, tendo vendido cerca de 5.500 carros nos Estados Unidos. A De Tomaso continuou a construir o carro, com sucessivas versões, com cada vez maior performance e luxo por quase mais duas décadas para ser vendido no resto do mundo, embora em volumes muito pequenos. Estas incluíram o GT5 e o GT5S com vias alargadas e uma carroçaria mais larga, logo com uma aparência ainda mais desportiva e agressiva, algo inspirada no Countach (conseguem ver as semelhanças, por exemplo na traseira?). O carro manteve o motor Ford V8, mas os últimos Panteras construídos (o Si) tinham potências de quase 500cv. Na prática, um pequeno número de Panteras continuou a ser importado para os EUA por importadores paralelos na década de 1980, nomeadamente a Panteramerica e a AmeriSport, mas sempre com volumes muito pequenos.

Ao todo, cerca de 7.200 Panteras terão sido construídos entre 1971 e 1991.

O Pantera sobretudo nestas versões mais “desportivas” não deixa mesmo ninguém indiferente…O carro deixou muitos entusiastas, sobretudo nos EUA, devido às suas linhas, performance e exclusividade. Inclusivamente, os “amantes” do carro criaram vários clubes de proprietários. Vale a pena ver este link: http://www.panteracars.com/ para perceber o fascínio do carro por lá…

Eu gosto mesmo do carro e por isso passei-me um bocado e resolvi colocar bem mais fotos do carro real do que habitualmente, nas suas várias versões. Mas vocês desculpam-me…















De Tomaso Pantera (1971) - Hotwheels

A miniatura é uma Hotwheels e nota-se que já tem uns anitos, porque a qualidade fica bastante aquém do se faz agora, mesmo pela Hotwheels.

A reprodução não é brilhante, é apenas honesta, gosto do molde, o interior e o motor não estão mal, mas há aqui plástico a mais e detalhe a menos, por exemplo em toda a parte frontal.

Como não há outra forma de ter este carro, lá teve que ser. Até porque disto já não se faz. Vale pelo carro de base e queria partilhá-lo convosco.

Vamos às fotos…



















Continua…
O mundo está cheio de coisas bonitas...


Visitem a garagem do Buckrog, que vale bem a pena...
-> http://www.forum-diecast.pt/index.php?topic=7741.0

Offline buckrog

  • Rogério Henriques
  • Feedback: (+22)
  • Colecionador Silver
  • ****
  • Mensagens: 3186
  • Um apaixonado por automóveis...
Re: A Garagem do Buckrog: De Tomaso Pantera (1971)
« Responder #1195 em: 31 de Julho de 2012, 00:26:32 »


Mais umas…


































O mundo está cheio de coisas bonitas...


Visitem a garagem do Buckrog, que vale bem a pena...
-> http://www.forum-diecast.pt/index.php?topic=7741.0

Offline GTR74

  • Administrador
  • Feedback: (+70)
  • Curador de Museu
  • *****
  • Mensagens: 13293
  • GaragemGTR @ Instagram
Re: A Garagem do Buckrog: De Tomaso Pantera (1971)
« Responder #1196 em: 31 de Julho de 2012, 00:35:46 »
Belo Pantera e excelente introdução histórica!  [:happy72:]

Já agora, podias ter referido que no início da década de 80, correu nas pistas portuguesas um De Tomaso Pantera, pelas mãos do Tino Pereira.
O carro era lindo... muito lindo... os resultados é que nem por isso!








Abraço

 [:happy14:]
« Última modificação: 31 de Julho de 2012, 00:44:07 por GTR74 »

Offline LandCarlos

  • Feedback: (+3)
  • Colecionador Platinum
  • *****
  • Mensagens: 5623
  • The best 4x4xfar!!!!
Re: A Garagem do Buckrog: De Tomaso Pantera (1971)
« Responder #1197 em: 31 de Julho de 2012, 02:20:21 »
De facto é um modelo bem invulgar e é por isso que ainda hoje surpreende muita gente! A mini está bem simples mas honesta! Gostei da côr!  [:yap:]

Offline Carreiras

  • Feedback: (+1)
  • Colecionador Gold
  • ****
  • Mensagens: 3614
Re: A Garagem do Buckrog: De Tomaso Pantera (1971)
« Responder #1198 em: 31 de Julho de 2012, 09:44:14 »
uma vez mais, gostei de ler a história do carro.

aa miniatura é humilde mas não deve estar errada

perfeito para este modelo, era a cor laranja!

Offline TeeJay

  • Feedback: (+36)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 9647
Re: A Garagem do Buckrog: De Tomaso Pantera (1971)
« Responder #1199 em: 31 de Julho de 2012, 11:30:54 »
Gosto muito deste caro, faz-me lembrar o Urraco Rally  [:wink01:]

É uma pena que nenhum fabricante mais ambicioso, ou até a Hot Wheels com uma versão Elite, o tenha reproduzido.

Como disseste, é uma representação honesta, sendo a única disponível não há outra solução, de qualquer forma representa o modelo e é essencial numa boa garagem de clássicos!