Autor Tópico: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport  (Lida 350527 vezes)

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - Plymouth Prowler
« Responder #3210 em: 08 de Janeiro de 2020, 19:35:28 »




















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - Plymouth Prowler
« Responder #3211 em: 08 de Janeiro de 2020, 19:36:10 »

















Offline Commendatore

  • João Duarte
  • Feedback: (+24)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 7508
Re: The X-Garage 18 - Plymouth Prowler
« Responder #3212 em: 27 de Janeiro de 2020, 22:05:20 »
Gosto sempre de passar pelo teu tópico, porque aprendo sempre muito - já para não falar das análises completíssimas que fazes às miniaturas; só por si, algo a saudar!

Como sabes, eu sou muito europeísta, também a nível automóvel, sobretudo se os americanos que estão em jogo forem posteriores à década de 1960. E, no entanto, que encanto há no Prowler! Encaixo-me nos que gostam (e sempre gostaram) deste modelo, dado que é a completa loucura em tempos de sensatez. E o estilo faz-me perdoar que seja um desportivo à americana, provavelmente mau a curvar e com prestações banais para o estilo (pelo menos, no modelo de 217cv).

A miniatura da Anson cumpre bastante bem o seu papel, sobretudo se atendermos ao seu posicionamento a nível de preço. O molde parece-me bastante bem conseguido, e, para quem tenha jeito, é uma base que facilmente recebe upgrades.

Offline RM_Correia

  • Feedback: (+7)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 8759
Re: The X-Garage 18 - Plymouth Prowler
« Responder #3213 em: 28 de Janeiro de 2020, 20:01:27 »
Confesso que sempre achei esta máquina um pouco estranha....mas é de facto única e com uns bons apontamentos  [:happy14:]

Offline Free Your Mind

  • Feedback: (0)
  • Aspirante a Colecionador
  • **
  • Mensagens: 912
Re: The X-Garage 18 - Plymouth Prowler
« Responder #3214 em: 29 de Janeiro de 2020, 10:00:23 »
Não costumo vir aos tópicos nesta escala, mas como é sabido no meu tópico este modelo não me deixa indiferente  [:whistle:]

A descrição histórica e da miniatura são muito boas, até que consegui perceber parte da história da criação. O registo fotográfico também é muito aprofundado, deixando ver todos os detalhes. [:happy72:]

A miniatura não é de bradar aos céus mas é decente, parece apanágio deste modelo que ninguém lhe pega para fazer uma reprodução mesmo à séria seja a que escala for. O único detalhe que acho estranho é apenas as duas furações para encaixe da capota, que podiam estar mais disfarçadas.
Antigo Blog das miniaturas: http://maquinasescala.blogspot.com/

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - Plymouth Prowler
« Responder #3215 em: 30 de Janeiro de 2020, 18:10:38 »
Gosto sempre de passar pelo teu tópico, porque aprendo sempre muito - já para não falar das análises completíssimas que fazes às miniaturas; só por si, algo a saudar!

Como sabes, eu sou muito europeísta, também a nível automóvel, sobretudo se os americanos que estão em jogo forem posteriores à década de 1960. E, no entanto, que encanto há no Prowler! Encaixo-me nos que gostam (e sempre gostaram) deste modelo, dado que é a completa loucura em tempos de sensatez. E o estilo faz-me perdoar que seja um desportivo à americana, provavelmente mau a curvar e com prestações banais para o estilo (pelo menos, no modelo de 217cv).

A miniatura da Anson cumpre bastante bem o seu papel, sobretudo se atendermos ao seu posicionamento a nível de preço. O molde parece-me bastante bem conseguido, e, para quem tenha jeito, é uma base que facilmente recebe upgrades.

Hehe, realmente tu serias dos últimos que esperava apreciasses este bicho estranho! É certo que as suas raízes vêm mais da nossa "época dourada" mas ainda assim, muitos acham sacrilégio essa associação. Ao que parece, dinamicamente (pelo menos em termos de comportamento em estrada) até não é mau de todo, apenas a caixa automática tira pouco (ou nenhum...) partido do V6 High Output.

Confesso que sempre achei esta máquina um pouco estranha....mas é de facto única e com uns bons apontamentos  [:happy14:]

Sim, sem dúvida que estranho é mais que o "nome do meio" do Prowler! Obrigado por passares por cá! [:happy14:]

Não costumo vir aos tópicos nesta escala, mas como é sabido no meu tópico este modelo não me deixa indiferente  [:whistle:]

A descrição histórica e da miniatura são muito boas, até que consegui perceber parte da história da criação. O registo fotográfico também é muito aprofundado, deixando ver todos os detalhes. [:happy72:]

A miniatura não é de bradar aos céus mas é decente, parece apanágio deste modelo que ninguém lhe pega para fazer uma reprodução mesmo à séria seja a que escala for. O único detalhe que acho estranho é apenas as duas furações para encaixe da capota, que podiam estar mais disfarçadas.

Hehe, por acaso tinha acabado de espreitar o teu tópico com a versão "pequerrucha" do Prowler. Bem catita, como (acho que) comentei! Este mais graúdo, como dizes, não é uma peça de outro mundo mas, particularmente tendo em conta que se trata dum Anson (com tudo o que isso significa), até está acima da média! E sim, esse pormenor que falas é realmente algo que salta à vista, nem sei como não mencionei isso na análise que fiz à peça! Obrigado por isso!

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3216 em: 05 de Abril de 2020, 17:11:29 »
W Motors Lykan HyperSport - 2013 (Jada)

Desde o final da última década do século passado que temos vindo a assistir ao nascimento de uma série de marcas um pouco por todo o Mundo com intenção de se estabelecerem com sucesso na indústria automóvel, em particular no nicho dos superdesportivos. De entre todas as que foram aparecendo, efectivamente algumas foram bem-sucedidas, como são os casos mais notáveis a Pagani (introduziu em 1999 o seu Zonda C12) ou a Koenigsegg (apresentou o seu primeiro protótipo CC em 1997 e numa forma mais “definitiva em 2000) mas a grande maioria foi pouco mais que um fogacho. Marcas como a marroquina Laraki, a australiana Hulme, a britânica Caparo (mesmo com o toque de génio de Gordon Murray… se bem que o facto de ter pegado fogo no Top Gear também não deve ter ajudado) ou até a canadiana Locus / HTT caíram no esquecimento junto a tantas outras. Ainda assim, praticamente todos os anos aparece um novo construtor que pretende deixar a sua marca ha história automóvel com a(s) sua(s) criação(ões) e não é de estranhar que um dos “ninhos” seja o médio-oriente, nomeadamente nos países mais ricos graças às amplas reservas de petróleo que jazem no sub-solo.




Uma das marcas que, duma forma ou doutra, ganhou notoriedade foi a W Motors. Fundada em 2012 pelo libanês Ralph R. Debbas (que já tinha passado pela Aston Martin e coordenado o nascimento do Land Rover LRS Concept, o protótipo que deu origem ao Range Rover Evoque), a W Motors é o primeiro fabricante de automóveis do médio oriente e com a colaboração de empresas europeias como a Carrozzeria Viotti, a Magna Steyr, a RUF Automobile e a StudioTorino desenvolveram o seu primeiro modelo: o Lykan HyperSport. Antes de mais, o nome Lykan deriva do inglês “lycan”, diminutivo de “lycanthope” (que por sua vez deriva do grego lukánthr?pos) que significa “homem-lobo”. O folclore indica no entanto que este homem-lobo difere do famoso lobisomem por se tratar de um ser mais musculado e que poderia usualmente controlar a sua transformação e não apenas durante a lua cheia. Parece que o hábito de ir buscar os nomes dos seus supercarros à mitologia não é exclusiva dos ocidentais…  A W Motors desenvolveu e apresentou o Lykan HyperSport em apenas um ano, visto pela primeira vez como um protótipo não funcional no Salão Internacional do Qatar em Janeiro de 2013, tendo entretanto vindo a sediar-se no Dubai, nos Emiratos Árabes Unidos. A apresentação do primeiro modelo funcional de pré-produção ocorreu em Outubro de 2013 no Salão do Dubai , com um anúncio de que seriam produzidas apenas 7 unidades do exclusivo modelo.



A primeira coisa que salta à vista no Lykan HyperSports é sem dúvida o seu design arrojado, bem ao gosto do médio-oriente. A equipa de design da W Motors consistia em 3 licenciados do curso de design de transportes da Universidade de Coventry, dirigida por Anthony Jannarelly (que entretanto já lançou um roadster revivalista em nome próprio) que, com os superdesportivos europeus como principal referência, colocou no superdesportivo árabe uma agressividade de linhas sem dúvida tanto ou mais vincada que qualquer oponente oriundo da Alemanha ou Itália. Como qualquer superdesportivo “que se preze”, o Lykan HyperSport não podia ter portas de abertura convencional. Assim, uma das “assinaturas” do design é a inusitada abertura “suicida”, com as dobradiças na base dos pilares B, na diagonal… se não é a solução mais prática, é sem dúvida única. Outro elemento que destaca o Lykan dos restantes (e um dos culpados do preço anunciado de 2.500.000 €) são os faróis de LEDs em lâminas de titânio com 420 diamantes (15 quilates) incrustados; o cliente podia ainda escolher entre uma selecção de rubis, diamantes e safiras de acordo com a cor da carroçaria escolhida.



Debaixo da agressiva carroçaria, fabricada inteiramente em compósitos de fibra de carbono, é que se nota a colaboração com a RUF: a estrutura básica do Lykan HyperSport é essencialmente a mesma do RUF CTR3, que por sua vez consiste num alongamento da plataforma em aço do Porsche Boxster (o único Porsche de motor central então em produção) com um sub-chassis traseiro tubular em aço e secção de deformação e de montagem das suspensões traseiras em alumínio sólido. O motor, montado em posição central como no Boxster, era por sua vez derivado do boxer de 6 cilindros do 911 (997) Turbo. Construído totalmente em liga de alumínio e com lubrificação tipo cárter seco, era derivado do 911 GT1 (que, incidentalmente, já tinha uma configuração de motor central) em vez de advir do 996 que o antecedeu. Com dupla árvore de cames à cabeça, 4 válvulas por cilindro e injecção electrónica multiponto sequencial, a RUF aumentou ligeiramente a cilindrada de 3600 cc para 3746 cc, desenvolveu uma nova admissão em alumínio, colocou novos pistões Mahle com bielas em titânio e, mais importante, trocou os dois turbocompressores BorgWarner por dois KKK K24 modificados com intercooler ar-ar individual (colocados à frente de cada roda). O resultado foi que a potência passou de 480 cv no 911 Turbo para 700 cv no CTR3 e, com a introdução do CTR3 Clubsport em 2012, passou para 780 cv às 7100 rpm e 960 Nm às 4000 rpm. A transmissão era feita através duma caixa sequencial de comando manual de 6 velocidades ou da automática Porsche PDK de dupla embraiagem com 7 velocidades disponível no 911 Turbo (as mesma utilizadas no RUF CTR3 Clubsport), e daqui para as rodas traseiras através dum diferencial autoblocante montado transversalmente e, claro, controlo de tracção para garantir que o milionário ao volante mantém a sua joia na estrada. A W Motors anuncia que o Lykan HyperSport consegue mover os seus 1400 kg de peso dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,8 segundos, dos 0 aos 200 km/h em 9,4 segundos e que é capaz de atingir os 395 km/h de velocidade máxima… mas até agora nenhuma fonte independente foi capaz de confirmar tais valores.



Mas como dizia o anúncio “de nada vale a potência sem controlo”. Assim, para manter o míssil terrestre sob controlo, o Lykan conta com suspensões tipo McPherson com barra estabilizadora no eixo dianteiro oriunda do 911 e um conjunto multilink com conjunto mola helicoidal Eibach-amortecedor ajustáveis, montados horizontalmente, comandados por braço “push-rod” e barra estabilizadora no eixo traseiro. E se controlo não chega, há que fazer parar o conjunto e para tal nada melhor que discos ventilados e perfurados em composto carbo-cerâmico (com 380 mm de diâmetro e 34 mm de espessura), mordidos por pinças monobloco em alumínio de 6 pistões, cujo sistema conta ainda com ABS Bosch 8.0, controlo de estabilidade e divisor da força de travagem. Uma vez mais, tudo transposto do RUF CTR3 Clubsport. Para se manter na estrada, o carro libano-emirato conta com pneus Pirelli PZero de dimensões 255/35ZR19 à frente e 335/30ZR20 atrás, montados em jantes de alumínio forjado com porca de aperto central. E se a tracção “mecânica” não fosse suficiente, o Lykan HyperSport conta ainda com um enorme spoiler traseiro automático para providenciar o downforce extra necessário.



Mas se é certo que as capacidades dinâmicas e o design distintivo são elementos essenciais neste nicho de mercado, também o interior tem que estar à altura do valor pedido. O design segue a mesma linguagem angular do exterior, com elementos em fibra de carbono no tablier, cabedal e fibra de carbono no volante, os bancos têm a “carcaça” em fibra de carbono e o cabedal é cozido em almofadas individuais com fio de ouro. O painel de instrumentos é tipo TFT, totalmente digital e desenvolvido pela ID4Motion, o que permite exibir diferente tipo de dados, desde performance, mudança engrenada, um acelerómetro digital, tacómetro digital, até um indicador gráfico da posição espacial do carro e iluminação cuja cor varia de acordo com a velocidade. Na consola central está um ecrã táctil de 11” que promete gráficos holográficos que interagem com o utilizador com a aproximação da mão, além das amenidades mais “mundanas” como ar condicionado automático, computador de bordo, instalação Bluetooth para ligação a telemóvel, sistema de som premium, sistema de navegação, leitor de MP3 com disco rígido integrado e router de internet 3G. Para proteger condutor e passageiro não faltam ainda airbags frontais de duplo estágio e airbags laterais.



No início de 2013, a Universal Studios ia iniciar a filmagem do 7º filme da saga da Velocidade Furiosa. Com o apoio do governo dos Emiratos Árabes Unidos, uma das cidades escolhidas para cenário foi Abu Dhabi (que foi preferida ao Dubai graças a um desconto de 30%), logo a opção pelo aparecimento do recentemente apresentado (e muito falado nos meios de comunicação social) Lykan HyperSport era lógica. Afinal, que mais adequado para demonstrar “ostentação” que atirar aquele que era o carro de estrada mais caro do Mundo na altura de cima de um prédio emblemático da capital? Assim, a produtora conseguiu que a W Motors lhes produzisse 12 carros de acrobacias em vários estados de conclusão ou funcionamento (sendo que nenhum era um dos 7 carros de produção), exclusivamente para a cena mais icónica do filme, em que o carro conduzido por Vin Diesel seria lançado a alta velocidade duas vezes entre 3 prédios. A W Motors poderá não vir a ser um dos grandes nomes da história da indústria automóvel, mas com certeza que já deixou o seu nome gravado na cultura popular.



É precisamente o carro que “voa” entre os prédios em Abu Dhabi que a Jada está a reproduzir à escala 1:18, um de apenas dois fabricantes que o reproduzem a esta escala e o que tem a representação dos carros da saga da Velocidade Furiosa. Antes de mais, há que ter-se em mente que se trata de uma miniatura relativamente barata, pelo que desde logo não é de esperar que seja uma peça perfeita. As proporções globais parecem estar no ponto, pelo que o modelo tem um bom aspecto global. Ao contrário do outro fabricante, a Frontiart, este abre tudo aquilo a que temos direito, incluindo o enorme spoiler traseiro que é funcional. O encaixe dos painéis não é o mais perfeito mas ainda assim as folgas não são excessivas, embora as portas, com dog’s legs mas de abertura correcta, não encaixem na perfeição na zona do pilar B.



A pintura é decente sem deslumbrar e a inclusão de decalques a imitar fibra de carbono nos pilares A e entradas de ar laterais são algo inesperado para esta gama de preços e um elemento bem vindo. As restantes peças em carbono são apenas plástico texturado. Já as grelhas são todas em plástico sólido e sem abertura e as rodas traseiras estão demasiado metidas para dentro das cavas das rodas, algo que é recorrente nas peças da Jada. Os logótipos no capot, flancos e rede traseira são saliências no molde mas ainda assim mais que “apenas um decalque” mas os do centro das jantes estão descentradas. Por falar nisso, os discos de travão que se vêm através destas são desapontantes pois embora girem com as jantes e sejam separados das pinças, são demasiado pequenos, não são perfurados (só têm a reentrância das perfurações) e são pintados de alumínio em vez de escuros como os originais carbo-cerâmicos. Ah, e ao contrário da maioria dos outros fabricantes, o eixo dianteiro tem um eixo sólido, pelo que a direcção não é funcional.



Debaixo do capot frontal, de amplitude reduzida, encontra-se o espaço da “bagageira” com os elementos em redor em plástico texturado para imitar fibra de carbono, e uma inusitada surpresa: há uma tampa em plástico que pode ser removida e que dá acesso ao compartimento, onde se podem encontrar alguns elementos electrónicos e mecânicos. Não sei se o real também tem essa tampa, nunca vi nenhuma foto da bagageira do Lykan HyperSport, mas que é um detalhe engraçado, sem dúvida que é!  Abrindo as dramáticas portas (sem vidros…), acede-se a um interior que, não sendo um espanto de detalhe, até está acima da média do que a Jada costuma fazer (os interiores são sempre, de longe, a parte mais fraca dos modelos da Jada). O volante tem a forma correcta e até parece bem dimensionado, já que o original também não aparenta ser muito pequeno, as saídas de ventilação são um bocado atamancadas e inteiramente pintadas de alumínio e o ecrã da consola central nem dá para perceber do que se trata, não é liso nem tem forma definida. Ao menos vale a manete da caixa que até tem bom aspecto (a original também é grande e pouco elegante…), Já os bancos… nem por isso. Como seria de esperar, não tem cintos, o interior não é alcatifado mas tem forro no tejadilho.



Por fim, quando se abre o capot-motor… desilusão total. Além de 2 ou 3 tubos que deveriam representar o sub-chassis traseiro tubular (que na verdade são pintados de preto e não alumínio) e dois semi-círculos que deviam parecer-se remotamente com molas… não há absolutamente nada. Até os painéis das cavas dos guarda-lamas deviam ser em carbono e estão simplesmente pintados à cor da carroçaria. O mesmo acontece com o fundo do carro… Enfim, não é uma miniatura excelente mas pelo preço que pedem por ela até está razoavelmente bem feita e, depois na prateleira, até não faz má figura e certamente que depois de levar uns retoques até fica bastante decente.

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3217 em: 05 de Abril de 2020, 17:36:34 »


















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3218 em: 05 de Abril de 2020, 17:57:26 »


















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3219 em: 05 de Abril de 2020, 17:58:14 »


















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3220 em: 05 de Abril de 2020, 17:59:20 »






















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3221 em: 05 de Abril de 2020, 18:00:17 »


















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3222 em: 05 de Abril de 2020, 18:01:01 »






















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3223 em: 05 de Abril de 2020, 18:01:55 »


















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10799
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18 - W Motors Lykan HyperSport
« Responder #3224 em: 05 de Abril de 2020, 18:02:36 »