Autor Tópico: The X-Garage 18 - Chevrolet Corvette XP-87 Stingray Racer  (Lida 330273 vezes)

Offline lord_lutz

  • Feedback: (0)
  • Colecionador Iniciante
  • **
  • Mensagens: 1087
  • "And on the 8th day God created PORSCHE"
Re: The X-Garage 18
« Responder #1335 em: 13 de Agosto de 2012, 19:21:38 »
Sendo da Solido até está bastante competente [:happy72:], a carroçaria faz-me lembrar o Bugatti T57 Atalante [:confused01:]

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1336 em: 13 de Agosto de 2012, 19:33:40 »
a carroçaria faz-me lembrar o Bugatti T57 Atalante [:confused01:]

Tu estás lá... também o Type 57 Atalante é um "Faux Cabiolet"...  [:wink01:]

Offline Commendatore

  • João Duarte
  • Feedback: (+24)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 7413
Re: The X-Garage 18
« Responder #1337 em: 13 de Agosto de 2012, 20:44:32 »
Talvez por ser um dos mais marcantes modelos de uma das minhas marcas de eleição (e mesmo da história do automóvel), acho que nunca é fácil falar sobre o Traction. Tu falaste, e bem! Conseguiste transmitir o essencial dos 23 anos de produção da Reine de la route, o que não é fácil - as minhas felicitações pelo texto.

Quanto à miniatura: entre este e o Cabriolet, venha o diabo e escolha! São ambos lindíssimos e a Solido fez em ambos um trabalho muito decente. OK: não abre metade do capot... coisas à moda da Solido! Em compensação, o molde é excelente para o patamar de preços, a pintura está no ponto e não há aí nada que salte à vista como "incorrecto". Em resumo: gostei muito  [:happy14:]

Offline buckrog

  • Rogério Henriques
  • Feedback: (+22)
  • Colecionador Silver
  • ****
  • Mensagens: 3186
  • Um apaixonado por automóveis...
Re: The X-Garage 18
« Responder #1338 em: 13 de Agosto de 2012, 22:40:42 »

A mini já a conhecemos (no meu caso, nem podia ser de outra forma...) e de facto vale muito bem o que custa. Está muito bem! [:happy72:]

Quanto às fotos e à introdução, estão de uma categoria EXCEPCIONAL!  [:babado:] [:excited:] [:happy14:]

Todos (os citroenistas, como eu, ainda mais) temos que agradecer... PARABENS! 
O mundo está cheio de coisas bonitas...


Visitem a garagem do Buckrog, que vale bem a pena...
-> http://www.forum-diecast.pt/index.php?topic=7741.0

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1339 em: 15 de Agosto de 2012, 03:26:37 »
   Não gosto  [:lol04:]

Não gosta, não come!

resta acrescentar que também quero um!

Podes levar o que o Miguel não gosta... [:whistle:]

Offline NPimenta

  • Nuno Pimenta
  • Administrador
  • Feedback: (0)
  • Colecionador Platinum
  • *****
  • Mensagens: 6536
Re: The X-Garage 18
« Responder #1340 em: 15 de Agosto de 2012, 11:13:33 »
Nao deixa de estar engraçado como miniatura, como carro os clássicos nao fazem o meu género

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1341 em: 17 de Setembro de 2012, 02:04:49 »
Citroën DS23 Pallas IE - 1972 (Norev)

Após uma ausência algo prolongada desta garagem, eis que se abrem as suas portas para mais um automóvel icónico, lendário até: o Citroën DS, mais conhecido por “Boca de Sapo” (basta olhar para ele que se percebe rapidamente porquê… e então se for o modelo original de 1955, pior!). Decorria o Salão de Paris quando, a 5 de Outubro, a Citroën espantou o mundo automóvel com o DS, topo de gama que a marca do “double chevron” tinha levado 18 anos a desenvolver secretamente como substituto do já bastante envelhecido TA. Desenhado pelo escultor e designer industrial Italiano Flaminio Bertoni e o engenheiro aeronáutico francês André Lefèbvre, o DS (que em francês se pronuncia déesse, ou Deusa) era uma lufada de ar fresco, com um design aerodinâmico e diferente de tudo o resto que existia e viria a existir por muito tempo, parecia fora do seu tempo. E acrescentando a engenharia subjacente ao projecto, nomeadamente a suspensão hidropneumática, estávamos perante um carro épico. Talvez por isso tivessem sido feitas 12.000 encomendas logo nesse dia, 743 das quais nos primeiros 15 minutos após a apresentação!



Com a França ainda em reconstrução da II Guerra Mundial, o DS era um símbolo da capacidade e engenho dum país e isso fazia com que todos se revissem no carro. E o certo é que é mesmo um objecto de orgulho… e culto! Basta dizer que na listagem dos “100 Carros Mais Fixes” da Automobile Magazine de 2005 o DS ficou em 5º lugar e numa votação da revista Classic & Sports Car feita a 20 designers automóveis de renome (que incluía figuras como Giorgetto Giugiaro, Ian Callum, Paul Bracq e Leonardo Fioravanti), o DS foi considerado nada mais, nada menos que o carro mais belo de todos os tempos!



Para além do design único, as soluções técnicas que apresentava acabaram por o empurrar para uma liga diferente dos restantes automóveis familiares contemporâneos, sendo o elemento que mais define o DS a sua suspensão hidropneumática (que na realidade é oleopneumática mas a designação anterior é por demais a usada em maioria). Neste sistema, que até nem era muito complexo, em vez de o braço da suspensão actuar um conjunto mola-amortecedor, um pistão actuava um circuito hidráulico que por sua vez actuava numa esfera de borracha com a parte superior ocupada por uma câmara cheia de azoto. Assim, essa câmara servia de “almofada” que substituía a mola e a válvula do circuito substituía o amortecedor. Este sistema também integrava um nivelador de automático da altura da suspensão: com um “sensor” montado no nível da barra estabilizadora, sempre que a suspensão estivesse abaixo da barra era porque estava em carga, logo, era aumentada a pressão para se levantar e o contrário se estivesse muito alta. O controlo manual desta função também permitia que o DS não tivesse macaco em caso de furo… bastava levantar, trancar a suspensão e voltar a baixar, ficando o pneu furado a “flutuar”!



Para além dum sistema de suspensão que garantia o melhor compromisso entre o conforto e comportamento dinâmico (era mesmo apelidado de “tapete voador”), outros elementos lhe conferiam uma aura de “avant time”: a direcção era assistida, a caixa de velocidades de 4 velocidades era semi-automática de controlo hidráulico (que incluía uma embraiagem automática controlada por um regulador centrífugo), foi o primeiro automóvel de produção a ter travões de disco internos na frente com servo-freio, os pneus dianteiros eram mais largos (e a via mais ampla) que na traseira para reduzir a tendência subviradora natural dos automóveis de tracção dianteira e o motor montado atrás do eixo dianteiro permitia ainda que o pneu suplente ficasse no nariz.



Já as motorizações… não eram tão extraordinárias. Dada a carga fiscal que incidia com maior gravidade sobre os motores de cilindrada mais elevada, a Citroën teve que riscar a ideia de montar motores boxer e optar por versões do mesmo bloco de 4 cilindros que montava o 11B e 11C TA, inicialmente com 1911cc que gerava uns humildes 60cv… em 1965 seria substituído por novo bloco com 1985cc e seria introduzida versão de 2175cc no DS21, o primeiro a receber injecção electrónica de combustível, desenvolvido pela Bosch em 1970. Dois anos transactos entraria no topo da gama o bloco de 2347cc, injecção electrónica e 145cv.



A gama DS não se ficaria pela berlina de 4 portas; a esta juntar-se-ia a versão mais “barata” ID que incluía uma carrinha ID Break, em 1958, bem como um exclusivo DS Cabriolet ou até versões Coupé como o “Le Paris”, realizados pelo conceituado carroçador Chapron. Em 1962 surgiria um primeiro restyling, conferindo a capot um perfil mais baixo e aerodinâmico e oferecendo como opção um conjunto de dois faróis adicionais montados na grelha. Em 1968 seria apresentado novo restyling que substituía os faróis redondos convencionais por dois amendoados escondidos atrás de ópticas mais aerodinâmicas, permitindo montar aquele que é outro dos elementos definidores do DS: os faróis direccionais, que incidiam de acordo com o ângulo da coluna de direcção.



É a representação do modelo deste ano que vos apresento, na versão de topo Pallas (convenientemente o nome duma deusa grega, filha do Tritão e irmã adoptiva da deusa Atena), representada pela Norev. É uma miniatura que anda por aí há algum tempo e só algo recentemente é que consegui orientar uma para mim, mesmo na combinação de cores exterior / interior que mais gosto. Como aspectos positivos temos o molde correctíssimo da peça, umas ópticas “de encher o olho”, pintura lindíssima e pormenores como as válvulas dos pneus a aparecerem no tampão cromado da jante, com um metalizado magnífico, e o interior, excelente, superiormente alcatifado, com uma representação magnífica das poltronas da versão Pallas e um belo tablier. O motor também me parece correcto e a suspensão funcional com duas alturas ao solo dá um toque interessante. Como aspectos negativos aponto o facto de nem as portas traseiras nem a bagageira abrirem, algo que nem a Bburago faz… [:thumbdown:]



Bom, já chega de conversa que se faz tarde. Desculpem maçá-los com o testamento, fiquem lá com as fotos:




« Última modificação: 18 de Setembro de 2012, 13:54:04 por X-Filer »

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1342 em: 17 de Setembro de 2012, 02:08:48 »
















« Última modificação: 17 de Setembro de 2012, 02:14:47 por X-Filer »

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1343 em: 17 de Setembro de 2012, 02:16:56 »

















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1344 em: 17 de Setembro de 2012, 02:30:20 »

















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1345 em: 17 de Setembro de 2012, 02:42:34 »

















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1346 em: 17 de Setembro de 2012, 02:52:37 »

















Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1347 em: 17 de Setembro de 2012, 03:04:33 »

















Offline Miguel_V40

  • Feedback: (+84)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 7504
  • Miguel Ferreira
Re: The X-Garage 18
« Responder #1348 em: 17 de Setembro de 2012, 03:07:18 »
   Que miniatura espectacular!!!  [:confused59:] [:confused59:]

   Sem duvida um dos melhores Norev que já vi!! Dá vontade de ir comprar um  [:whistle:] Está muito bom, nem vejo defeito, parece uma miniatura de uma marca superior, só aquela alcatifa e forros de porta valem por 2....

   Obrigado mais uma vez pela história da máquina, embora tenha de dizer também mais uma vez que na minha modesta opinião escreves mais do que o essencial para conhecer o carro...  [:whistle:] São 3:00 ía adormecendo  [:lol02:]

Offline X-Filer

  • João Góis
  • Moderador Global
  • Feedback: (+18)
  • Génio das Miniaturas
  • *****
  • Mensagens: 10698
  • They're back...!
    • Pombocaca
Re: The X-Garage 18
« Responder #1349 em: 17 de Setembro de 2012, 03:13:55 »